arte + ciência

25/04/2012

Imagem

Since the fading of the original Enlightenment during the late eighteenth and early nineteenth centuries, stubborn impasse has existed in the consilience of the humanities and natural sciences. One way to break it is to collate the creative process and writing styles of literature and scientific research. This might not prove so difficult as it first seems. Innovators in both of two domains are basically dreamers and storytellers. In the early stages of creation of both art and science, everything in the mind is a story.

Taí um artigo muito legal sobre o desenvolvimento do conhecimento humano, nossas limitações biológicas e o que isso tem a ver com o surgimento da arte e a nossa mania de compartimentar e segmentar coisas que são conectadas. 🙂 Bem bacana.

(Tô estudando e cheia de coisas para compartilhar aqui com vocês, mas acho que deu para perceber que atualização do blog não é meu forte, né?)

 

Liverpool tem uma história de amor muito interessante com o Titanic. Embora nunca tenha saído do porto scouser, boa parte do navio foi construída aqui, à beira do Mersey. Esse ano, em comemoração aos 100 anos do navio inafundável, Liverpool inteira vai se envolver num projeto maravilhoso chamado Sea Odyssey Giant Spetacular, a busca de uma garotinha gigante por seu tio, irmão de seu pai, que morreu no oceano. A “odisseia” começa na próxima sexta-feira, dia 20, e termina no domingo, e essa é a rota que ela vai fazer pela cidade.

Eu, que adoro intervenções urbanas e garotinhas creepy cantando sozinhas, estou decidida a perseguir a menina e o tio por Liverpool. Mal vejo a hora, ainda mais porque finalmente decidi o tema da minha dissertação e acho que tem muitos elementos em comum. Na verdade, acho sinceramente que vou chorar. Haha

(E pra quem fica falando que quer ir para Londres, Londres, Londres… me liga quando tiver dois gigantes andando dramaticamente por lá, ok? Hmpf!)

Não tenho televisão aqui em Liverpool. Na Inglaterra, é preciso ter uma licença para assistir TV ou programas ao vivo por streaming no computador.. e é uma nota preta pra obter. Se você não tem a licença e o governo decide bater na sua porta, a coisa fica ainda mais feia: a multa pode chegar a mil pounds. Essa medida começou há poucos anos, como forma de diminuir a pirataria online, e deixa bastante gente irritada. Eu não ligo muito, porque basicamente só assisto seriados ou vou ao cinema. Mas nos últimos dias, decidi acompanhar um programa pelo Youtube: Desperate Scousewives

É, você leu certo.

O nome é uma paródia com a série americana, mas a trama não tem nada a ver. Basicamente, é um grupo de garotas solteiras-lindas-na-vida que mora em Liverpool e tem que lidar com dramas pessoais. Só vi o primeiro episódio até agora e sei que é bem bobo, mas vale cada segundo. Primeiro porque tem cenas absolutamente lindas da cidade, dos pontos turísticos e da magiiiia de L’pool. E segundo, meus amigos, porque você não vai encontrar o sotaque scouse tão concentrado em um lugar só. É basicamente um guia prático de como entender esse dialeto gracinha e maluco que só existe aqui. ❤ 

Se você não estiver fazendo nada, nada mesmo, e não tiver nada, nada mesmo melhor pra fazer, fica aí o primeiro episódioTem todos no Youtube, disponibilizados pela própria emissora, mas infelizmente não dá para incorporar o vídeo no post.

E tá sem legenda, é pra assistir na raça mesmo. 🙂

Aviso: é inevitável tentar imitar o sotaque depois. Tô treinando, gente, tô treinando

welcome! =)

24/09/2011

Só para avisar que estou vivona (ou tão vivona quanto pode estar uma pessoa depois de ficar acordada em um vôo de dez horas, mas tá jóia) e amanhã chego em Liverpool , risonha e límpida, para o começo das aulas. Tô sem muita bateria no laptop e ainda não achei meu carregador (ah, os itens essenciais que a gente esquece de trazer :D), mas logo loguinho dou sinal de vida por aqui.