(e pode clicar nas fotos para ampliá-las um bocadinho)

(juro que eu não queria dar um efeito dramático nessa foto, a câmera simplesmente tava no modo sépia, haha. dá pra ver o John Lennonzinho desenhado ali no canto?)

chegada na estação de trem =) (na câmera estava melhor, verdade)

a recepção calorosa no hostel (depois eu escrevo um post sobre ele)

já disse que é um hostel muito legal? hehe

Victoria Gallery and Museum, que fica dentro da universidade

Me perdi dentro da universidade e achei esse prédio lindo

we are demanding the sun ❤

Fim de tarde na catedral

bancando a cool com John Lennon na frente do Cavern Pub (o irmão gêmeo do Cavern Club, que merece um post só para ele.)

primeira semana na Inglaterra: check. =)

uhu!

Anúncios

I don’t know why you say goodbye I say hello

Então é isso, pessoal: cheguei em Liverpool.

E já fui embora. haha

Olhem só a tragédia. Meus tios incríveis toparam sair de casa cedinho e encarar mais de duzentas e cinquenta milhas de viagem rumo à cidade mais beatlemaníaca do mundo. A princípio, não era uma aventura tão ousada assim – a estimativa do GPS era de cerca de três horas de meia de viagem. Tudo certo. O problema é que aconteceu um acidente de trânsito dos brabos em uma das principais rotas de Liverpool e, bom, nem preciso contar o que sucedeu. A viagem de três horas e meia foi feita em dez horas. Fizemos um retorno esperto aqui, seguimos para o countryside e, de retorno em retorno, finalmente conseguimos ultrapassar o trecho bloqueado da estrada e seguir o caminho da roça.

Depois de doze CDs (incluindo dois que tinham entre 25 e 30 faixas, haha), mais de dez cidadezinhas, uma estátua enorme de urso no meio do nada, duas paradas e muitos cookies e risadas, chegamos à cidade maravilhosa da Inglaterra. Foi um contraste absurdo passar por todas aquelas estradinhas de terra e simplesmente chegar em Liverpool, ao som de Beatles, depois de tanto tempo na estrada. Só a entrada da cidade já mostrou que tudo estava valendo a pena: Liverpool é grande, iluminada, emocionante, agitada e e realmente especial. =)

Fui até a minha hospedagem, mas não tinha muita esperança de entrar: a gerente das acomodações já tinha ido embora. Well, that’s life. Hora de achar um hotel para passar a noite, né?

Pã.

Eu disse que Liverpool é uma cidade especial. Tão especial que estava acomodando um baita evento na noite de ontem. Não soubemos de muitos detalhes, apenas que era um evento do Labour Party e que lotou todos, todos, TODOS os hotéis. Tony Blair is in da house, imaginamos. Os atendentes do hotel que tentamos nos hospedar foram sensacionais e começaram a ligar pra cada-hotel-da-cidade, na esperança de achar algum lugar pra gente.

Full. Full. Fully booked. Resistance is futile. 

A solução veio em forma de nome engraçado: Runcorn, uma cidadezinha ao lado de L’pool que tinha um hotel com (poucas) vagas. É de onde estou escrevendo agora, por sinal. Volto amanhã para Liverpool, para a minha casa e para as aulas. Mas já guardo Runcorn no coração, que me tratou tão bem. =)

E vamos que vamos!

welcome! =)

24/09/2011

Só para avisar que estou vivona (ou tão vivona quanto pode estar uma pessoa depois de ficar acordada em um vôo de dez horas, mas tá jóia) e amanhã chego em Liverpool , risonha e límpida, para o começo das aulas. Tô sem muita bateria no laptop e ainda não achei meu carregador (ah, os itens essenciais que a gente esquece de trazer :D), mas logo loguinho dou sinal de vida por aqui.

o tal do curso

21/09/2011

É sempre igual: basta contar para as pessoas sobre o meu tema de estudo em Liverpool e as perguntas começam. Oi? Pós-graduação em ficção científica? Literatura fantástica? Acuma?

Sim, é tudo verdade. Esse curso se chama Science Fiction Studies, da Universidade de Liverpool, e é um dos únicos dessa área. Encuquei com ele em fevereiro desse ano (apesar de só ter tentado mesmo em agosto), depois de uma troca de emails com estudiosos de literatura fantástica. Alguns deles são bem legais e tenho algum contato até hoje, como o professor Bill Gray, da Universidade de Chichester, que edita e comanda Sussex Folktale Center das universidades de Chichester e Sussex, minhas primeiras opções de estudo. Ainda tenho a esperança de passear por lá e dar uma olhada nessas bibliotecas incríveis. ❤

Se você curtir o tema, também recomendo caçar Dimitra Fimi, professora especialista em Tolkien e que dá cursos online bem interessantes, e Ramsey Campbell, escritor de fantasia e sci-fi que me indicou a universidade.

Em geral, o forte da minha pós é ficção científica mesmo. Pórém, conversando com o professor-orientador, descobri que dei a maior sorte esse ano. Além de estudar Ursula Le Guin, que enveredou bastante pelos caminhos da fantasia, o segundo semestre vai ser experimentalmente mais voltado para o campo da literatura fantástica também. Tudo isso = muito amor. ❤

Então é isso aí. Próximo tópico? =)

alívio

21/09/2011

nada pode se comparar à sensação de ver sua lista de coisas a fazer (e preocupações) diminuindo cada vez mais.

(e o dia da viagem se aproximando a cada segundo. alguém me sacode e diz que é ***AMANHÃ***?)

tinha acabado de criar o blog e escrever o último post quando começou a tocar ESSA MÚSICA na televisão (que eu não conhecia, mas automaticamente passei a ouvir com atenção haha):

Ô, ô ô ô ô-ô

contagem regressiva

21/09/2011

Que loucura. Faltam pouco menos de 40 horas para eu entrar em um carro, seguir até o aeroporto e simplesmente mudar de vida.

E por alguma razão, é como se a ficha não tivesse caído ainda. Visto na mão, malas praticamente prontas, família psicologicamente preparada, cartas e emails lindos de amigos se despedindo… e eu na mesmice, pensando no que vai ter de almoço. Poisé.

Liverpool, cara. A terra dos Beatles, de Merseyside, do aeroporto John Lennon. A cidade da minha nova universidade e da minha tal nova vida no próximo ano.

A cidade onde eu vou fazer o curso de mestrado mais legal de todos os tempos. Science Fiction Studies. Quem pensou em criar algo assim, gente? Bom, sei lá. Sei que quando decidi realmente me jogar nessa história de estudar fora, não esperava que as coisas dessem certo como parecem estar no momento. Tá tudo muito legal.

Tão legal, mas tão legal, que eu não entendo o porquê da ficha não cair.

Sugestões?